É preciso estar em todas?

O Orkut acabou. Todo mundo está no Facebook. Ninguém ainda descobriu o LinkedIn no Brasil.

A interatividade parece ser uma forte vocação da internet. Comunicar-se verdadeiramente, ouvir seu público além de falar com ele, é, cada vez mais, essencial.Várias pesquisas mostram que as redes sociais influenciam nas decisões de compra dos consumidores. Para as PMEs, saber usar as redes sociais é uma oportunidade de ouro. Custos baixos, grande alcance.

Mas, por serem também muitos simples de operar, é comum deixar o trabalho nas mãos de pessoas que nem sempre conhecem as estratégias certas a serem usadas em cada rede. Postar no Facebook é fácil, mas como alavancar os negócios com isso? Usar o Twitter é simples, mas como transformar essa atuação em presença e referência na rede?

Essas são apenas algumas das razões pelas quais é crescente a tendência de profissionalização de gerenciamento e monitoramento das mais variadas redes sociais. Afinal, de nada adianta ter na mão um carro potente se você não souber dirigi-lo.

A presença nas redes sociais é uma questão de estratégia de comunicação, com clientes, colaboradores, parceiros e com o mercado em geral. Não é preciso que todas as empresas estejam em todas as redes. O melhor é escolher as mais importantes em cada caso, que podem gerar mais negócio, consolidar a imagem da empresa para o mercado e para os clientes.

Até porque, com linguagens diferentes, não adianta apenas copiar e colar o conteúdo de uma na outra. É preciso adaptar a linguagem para que o conteúdo se torne de fato relevante:

Facebook: talvez a rede mais popular no Brasil. É excelente para quem criar uma experiência de engajamento e envolvimento com os clientes. Quem vende produtos pode se beneficiar muito do Facebook.

Twitter: canal perfeito para quem trabalha com serviços e quer construir uma imagem consolidada de sua empresa. Os 140 caracteres permitem incluir um link para aprofundar o assunto, mas também são muito diretos e objetivos ao comunicar uma notícia, uma informação pontual. Excelente canal para gerar discussão e ter respostas imediatas sobre ações da empresa; pode até mesmo fazer as vezes de uma “pesquisa informal”.

Instagram: nesta rede, o grande apelo é a imagem. Por isso, é uma alternativa perfeita para quem trabalha com artesanato ou culinária, por exemplo. É a partir do contato visual que o cliente vai ter o impulso da compra.

LinkedIn: ainda não é muito popular no Brasil, mas vários outros países do mundo já descobriram seu potencial. Muito mais que uma plataforma de currículos online, é uma rede de networking poderosa, que vai muito além do “conseguir um novo emprego”. Consultores, coachings, profissionais e empresas de RH, comunicação, marketing, contabilidade e finanças precisam marcar presença nesta rede.  

Youtube: um canal de vídeos pode servir muito bem a palestrantes, empresas de consultoria, educação e outros. Nos tutoriais do Youtube, cabeleireiros, maquiadores e artesãos podem, ao mesmo tempo, mostrar sua competência e divulgar seus serviços. 

 

Copyright © 2017 RDA Comunicação Corporativa. contato@rda.jor.br
Desenvolvido pela Áttema Editorial. Todos os direitos reservados.